Números do Ecad mostram relevância dos direitos autorais na economia criativa da música

Números do Ecad mostram relevância dos direitos autorais na economia criativa da música

Notícias

​​Os resultados do Ecad mostram que a cadeia produtiva musical está em constante evolução: em 2019, foram distribuídos R$ 986,5 milhões para compositores, músicos, intérpretes, editoras, gravadoras e associações de música, mantendo a relevância do Brasil no cenário internacional - de acordo com o mais recente relatório divulgado pela Confederação Internacional de Sociedades de Autores e Compositores (Cisac), o Brasil figura entre os 10 maiores mercados do segmento musical. A quantidade de beneficiados teve um aumento de 17%, saltando para 383.266 neste ano.

Com 48% de crescimento em 2019, o segmento de streaming de vídeo foi o que mais se destacou no ano. Os segmentos de festa junina (24%), sonorização ambiental (15%), rádios (9%) e TV por assinatura (7%) também apresentaram crescimento relevante na comparação com o ano anterior. Juntos, eles remuneraram os profissionais da música em mais de R$ 490 milhões. Esse número expressivo é resultado do trabalho constante de conscientização em prol da classe artística.

Considerando toda a distribuição dos valores no ano, os segmentos de audiovisual (TV aberta, TV fechada, cinema e streaming de vídeo) mostram a sua força: essa categoria corresponde a 48,5% do que foi repassado para os artistas e demais titulares em 2019.

A cadeia produtiva da música gera empregos diretos e indiretos, além de sustentar famílias. Nosso trabalho permite que cada vez mais compositores e artistas tenham sua arte reconhecida e possam viver da música.