Gestão coletiva da música no Brasil faz pagamento de segunda parcela de adiantamento extraordinário

Gestão coletiva da música no Brasil faz pagamento de segunda parcela de adiantamento extraordinário

Notícias

Dois dias após a aprovação de ajuda emergencial de R$ 3 bilhões ao setor cultural na Câmara dos Deputados, a cadeia produtiva da música volta a ter uma boa notícia. Nesta semana, será disponibilizada a segunda parcela do adiantamento extraordinário - plano de auxílio a artistas e autores traçado pela gestão coletiva da música no Brasil, composta pelas associações Abramus, Amar, Assim, Sbacem, Sicam, Socinpro, UBC e o Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição).

As associações de música farão os repasses e os valores serão destinados a quase 22 mil compositores, intérpretes, músicos e produtores fonográficos brasileiros, titulares de obras musicais, que tiveram rendimento médio anual entre R$ 500 e R$ 36 mil nos últimos três anos. A primeira parcela foi paga no mês de abril e, em junho, será realizado o último pagamento. O montante total será de R$ 14 milhões.

Este adiantamento extraordinário será devidamente discriminado no demonstrativo de rendimentos recebido por cada titular. Os valores adiantados serão descontados posteriormente, 60 dias depois de anunciado o final do estado de calamidade pública e em até 12 parcelas mensais iguais e sem juros. No caso de dúvidas, o compositor ou artista deve procurar a associação ao qual é filiado.